Wednesday, 16 May 2012

Ombré nails, um depoimento

Demorei pra me permitir entrar na onda das unhas criativas. Nunca fui de ousar muito na manicure, passei ilesa pela onda das cores fluorescentes e ignorei quando comecei a ver estampas, adesivos, brilhos e afins. Mas aí, um dia, vi este passo a passo na (excelente, diga-se de passagem) página da MyGloss no Facebook.

Achei bonito (moda é simples assim, né? a gente vê e gosta - ou não). E como adoro uma novidade quando se trata de faça-você-mesmo, resolvi experimentar. Vou confessar que a primeira tentativa foi tragicômica. Não imprimi o passo a passo e fui fazer sem ter "cola". Quando terminei, olhei pras minhas unhas e pensei "nossa, parecem desbotadas". Achei que o resultado estava estranho, mas não entendi o porquê. Fui olhar de novo a imagem e, tchan-tchan-tchan... eu tinha feito ao contrário, com o mais escuro embaixo e o mais claro em cima. CLARO que parecia um esmalte furreca desbotado.

 Lá fui eu pra segunda tentativa. Desta vez segui a ordem certa (aê), mas ainda achei o resultado estranho. Estava muito transparente, ou seja, continuava parecendo desbotado. Mas eu tinha mais o que fazer e deixei daquele jeito mesmo, pra de vez em quando ir olhando e refletindo sobre como poderia melhorar aquilo. 

Uns dois dias depois, sem tirar o que tinha feito, resolvi tentar mais uma vez. Fiz de novo, por cima, só que tirando o esmalte de tom mais claro da paleta de cores anterior e acrescentando um mais escuro (vermelho), na outra ponta. Ou seja, ao invés de tons de rosa começando de um bem clarinho (quase branco), fiz uma escala começando de um rosa intermediário e terminei no vermelho. Aí sim. Sucesso! Ficou um degradê bem legal, e a técnica da esponja se mostrou de fato eficaz.

Agora sim, posso dar as minhas dicas definitivas:

- Passe um tom branquinho ou de sua preferência por baixo pra dar cobertura e não ficar transparente na base;
- Tem que ser rápido pra não secar o esmalte na esponja. E eu precisei passar algumas camadas até a coisa começar a funcionar - no início, a esponja absorve as pinceladas e não fica quase nada na unha;
- Essencial passar, no mínimo, uma camada de base por cima de tudo. Antes disso, parece que não deu certo, a textura fica estranha e bem granulada. Normal. Decida se o resultado ficou bom só depois de passar a base por cima.

 Este foi o meu resultado final. A foto foi tirada alguns dias depois, sem aquele brilho de unha recém-feita, e na foto o degradê não aparece tanto. Mas eu não queria esperar a foto perfeita pra fazer o post, então aí vai.

Eu, que não sou de invenções esmálticas, gostei. Não fica aquele carnaval todo nas mãos, mas sai do lugar comum. O que acharam?

No comments:

Post a Comment